Perfil

Vida Extra

Vila Galé vai abrir hotel em Tomar reabilitando convento e um antigo colégio Templário

Novo hotel junto ao rio Nabão terá 100 quartos e irá envolver investimentos de cerca de 10 milhões de euros. Em 2020 a Vila Galé também irá avançar para Portalegre, com um hotel no Convento de São Francisco que terá ao lado um museu com uma coleção de 8 mil Cristos

O hoteleiro Jorge Rebelo de Almeida assume o objetivo de investir no interior

António Pedro Ferreira

O grupo Vila Galé vai avançar com um hotel em Tomar, que irá localizar-se no Convento de Santa Iria e no edifício do antigo colégio feminino Nun' Álvares no centro histórico da cidade e junto ao rio Nabão, cujo ensino seguia os princípios estabelecidos pelos Templários. Segundo Jorge Rebelo de Almeida, presidente do grupo Vila Galé, o novo hotel terá 100 quartos e envolverá investimentos de cerca de 10 milhões de euros.

"Estamos ainda a discutir o contributo que podemos dar neste antigo espaço Templário, e contamos acabar o projeto para o poder entregar até ao final do ano na câmara, onde ainda terá de ser aprovado em sessão camarária", adianta o presidente da Vila Galé, lembrando que a câmara de Tomar já tinha aberto para aquele edifício "um concurso que ficou deserto, e agora desafiou-nos para o podermos desenvolver".

Propriedade da câmara de Tomar, ambos os imóveis - o Convento de Santa Iria e ex-Colégio Feminino - estiveram em hasta pública, por um valor base de licitação fixado em 1 milhão e 350 mil euros, pelo município, num processo que não recolheu interessados.

Jorge Rebelo de Almeida frisa que este projeto em Tomar representa mais uma aposta do grupo hoteleiro em 'puxar' pelo interior do país. Em 2020, a Vila Galé está a preparar a abertura de dois hotéis em zonas do país de baixa densidade, designadamente na Serra da Estrela e no interior Alentejo, junto à fronteira com Espanha - resultando este último do facto de o grupo ter ganho a concessão relativa à concessão da coudelaria de Alter-do-Chão no âmbito do Revive, programa para concessão turística de património público ao abandono). O foco do grupo Vila Galé também esta no Brasil, onde irá abrir no próximo ano abrir um hotel em São Paulo.

Relativamente ao hotel Vila Galé em Manteigas, na região da Serra da Estrela, "a obra está a avançar rapidamente e estamos a prever ter o hotel aberto a 20 de feveiro do próximo ano", conforme avança Jorge Rebelo de Almeida. A Vila Galé irá prosseguir em 2020 com a abertura do hotel inserido na coudelaria de Alter-do-Chão (previsivelmente com inauguração a 25 de abril, a data de aniversário do presidente do grupo), e em junho será a vez da segunda fase do Vila Galé Douro Vineyards.

Portalegre, é outra das zonas que está na mira da Vila Galé. "Vamos concorrer ao convento de São Francisco em Portalegre", enfatiza Rebelo de Almeida, adiantando que "o presidente da câmara de Portalegre tem disponível uma coleção de 8 mil Cristos, e quer que façamos um Museu dos Cristos mesmo ao lado do hotel, tal como já existe um em Sousel".

O grupo Vila Galé vai ainda reforçar os investimentos em Elvas, onde no ano passado inaugurou um hotel que resultou da reabilitação do antigo Convento de São Paulo (também este no âmbito do programa Revive, tendo sido o seu primeiro concurso). "O presidente da câmara Nuno Mocinha desafiou-nos a fazer um conjunto de quartos complementar ao hotel num quarteirão com casas abandonadas no centro de Elvas", avança Rebelo de Almeida.