Perfil

Vida Extra

Lisboa “foi feita para o Instagram”. O Insider apaixonou-se pela capital e não esqueceu os pastéis de nata e a ginjinha

Cidade barata e com boa comida, Lisboa está em destaque também pela sua vida noturna. Hillary Hoffower passou três dias por cá e não esquece a zona histórica e a arte urbana da capital

“Lisboa é cool.” Simples e direto. A repórter do Business Insider começa por confessar que “poderia usar um adjetivo mais ilustrativo”, mas não acha que exista uma palavra que descreva melhor uma cidade como esta. Depois de passar três dias na capital portuguesa, Hillary Hoffower escreveu um artigo em que diz entender perfeitamente porque se tornou no “destino mais popular entre millenials em 2019”. Aponta ainda algumas das razões possíveis para Lisboa ter captado as atenções de uma geração

Lisboa é acessível e conveniente

O custo de vida na cidade é uma das características em destaque, por se tratar de uma das capitais europeias mais baratas para viver. Com essa realidade a estender-se também ao alojamento local. “O Airbnb em que fiquei fiquei custou € 66 por noite (US $ 72)”, conta, revelando que o dividiu com um amigo durante três noites. “Acabei por pagar menos de € 100 ($ 110)” por uma casa com uma cama de casal e um beliche, que até daria para quatro pessoas. “Se fosse um grupo de quatro, o Airbnb teria sido ainda mais barato.” Hillary Hoffower também considerou a comida e bebida “relativamente baratas”, assim como os transportes públicos.

Lisboa oferece uma variedade interminável de comida e bebida

É muito diferente da vibe de Ibiza ou de Berlim, mas ainda assim “a vida noturna de Lisboa é vibrante”, com as suas “ruas e vielas”, assim como os bares junto ao rio, a aparecerem em destaque no texto do site norte-americano. Quanto à restauração, a repórter considera que “a cidade tem uma cena igualmente próspera” — sendo um verdadeiro “refúgio gastronómico para a geração millenial”.

Os oito restaurantes com estrelas Michelin são referidos, assim como a existência de “uma grande variedade de outros restaurantes autênticos, modernos e saborosos”. O Time Out Market e a LX Factory também não foram esquecidos, assim como os Pastéis de Nata ou a ginjinha.

Lisboa é feita para Instagram

Longe de se aproximar das “fotos paradisíacas do Sudeste Asiático”, Lisboa “ainda é (altamente) Instagramizável” com as suas “ruas sinuosas e surpreendentes recantos fotografáveis”. “As paredes e becos de Lisboa, azulejos de cerâmica e cores pastel imploram para serem fotografados em toda a sua glória colorida. Passei uma manhã perdendo-me nas ruas de Alfama, no coração de Lisboa, e dei por mim a parar a cada dois minutos para captar padrões e fachadas de azulejos impressionantes.” A arte urbana também está em foco no artigo que põe a capital portuguesa em destaque.