Perfil

Vida Extra

#portugalwithpete é a hashtag do fotógrafo de Obama no país dos avós. Leia a reportagem

Durante dez dias, Pete Souza — o fotógrafo oficial de Barack Obama na Casa Branca — andou pelo Porto, Douro, Lisboa, Sintra, Cascais e Açores, onde se reencontrou com a sua herança portuguesa. E falou em exclusivo ao Expresso

Nelson Marques (texto), Ruben Tiago Pereira (vídeo) e Nuno Botelho (fotografia)

Pete Souza, a “sombra” de Obama na Casa Branca: “O Presidente dos EUA tem de ser um melhor ser humano do que Trump”

Os noivos estão à saída da Igreja do Loreto, no Largo do Chiado, em Lisboa. Já se lançou o arroz e as pétalas de rosa para abençoar a boda, os últimos convidados perfilam-se para cumprimentar o casal. Do outro lado da rua, Pete Souza observa a cena típica de um casamento português. Está um calor infernal, mas não parece disposto a sair dali enquanto eles não descerem a escadaria e entrarem num automóvel clássico prateado. O fotógrafo atravessa a estrada e procura sem grande sucesso uma sombra. Felizmente, alguém pensou em tudo: um jovem com um pequeno barril de cerveja às costas serve os mais sedentos. Aproxima-se um punk que parece ter saído dos anos 70, vestindo umas calças de xadrez vermelhas e um colete em cabedal gasto. O homem pega numa cerveja, tenta sem sucesso fazer uma crista no cabelo e lança-se confiante pelas escadas acima em direção aos noivos. Pete aponta a câmara. Ao ver o penetra chegar, a noiva decide que está na hora de descer. O punk ergue os braços em sinal de triunfo, quase como se soubesse que está prestes a tornar-se cúmplice de uma foto que irá correr o mundo. Clique! Já está. A seriedade da noiva contrasta na perfeição com a exuberância do penetra. O inesperado transforma-se em poesia.

Horas depois, ao final da tarde daquele sábado, 7 de setembro, o lusodescendente que foi o fotógrafo oficial de Barack Obama na Casa Branca carrega a fotografia na sua conta de Instagram com o hashtag #portugalwithpete. À hora de fecho desta edição, tinha já mais de 27 mil gostos. Não consta que algum fosse dos noivos, que talvez ainda desconheçam que o seu casamento foi imortalizado pela lente do homem que, durante oito anos, registou algumas das imagens mais icónicas dos nossos tempos.

Para ler o artigo na íntegra clique AQUI