Perfil

Vida Extra

Harry Potter banido de colégio católico por “evocar espíritos malignos”

Os livros do feiticeiro mais famoso do mundo foram banidos do colégio St Edward Catholic School por recomendação de exorcistas que advertem para “maldições e feitiços reais” que “evocam espíritos malignos”

D.R.

O exorcismo virou-se contra o feiticeiro. O colégio norte-americano St Edward Catholic School, localizado na cidade de Nashville, decidiu banir os livros de Harry Potter da biblioteca escolar. A instituição particular tomou a decisão a conselho de alguns exorcistas, para os quais as aventuras do feiticeiro mais famoso do mundo contêm “maldições e feitiços reais”, capazes de “evocar espíritos malignos”.

“Estes livros apresentam a magia como boa e má, o que não é verdade, mas é um engano inteligente”, considera Dan Reehil, padre e diretor da escola, para quem o imaginário de Hogwarts aporta verdadeiros perigos. “São maldições e feitiços reais que, quando lidos por um ser um humano, correm o risco de evocar espíritos malignos para a presença de quem lê o texto”, afirma o responsável, citado pelo jornal local The Tennessean.

Os exemplares da saga Harry Potter podiam ser encontrados pelos alunos nas estantes da St Patrick Catholic School até ao fim do último período letivo, mas com a abertura de uma nova biblioteca os exemplares desapareceram do catálogo.

A polémica em torno da obra de J.K. Rowling não é inédita, pois, já no ano 2003, o então cardeal Joseph Ratzinger e anterior Papa alertava para as “seduções ligeiras, que atuam sem que alguém se dê conta, gerando sérias distorções do cristianismo na alma, antes de que esta possa crescer adequadamente”.

Siga Vida Extra no Facebook e no Instagram