Perfil

Vida Extra

Universidade holandesa só quer contratar mulheres

A intenção da Universidade Técnica de Eindhoven tem como propósito o equilíbrio de género

Getty Images

A Universidade Técnica de Eindhoven vai estar a recrutar professores durante os próximos 18 meses e um dos requisitos para preencher as 150 vagas é que as candidaturas sejam apresentadas por mulheres. A medida entrou em vigor no início desta semana e o reitor da academia holandesa, Frank Baaijens, explica que a decisão serve para garantir um maior “equilíbrio de género” no corpo docente.

Os currículos de indivíduos do sexo masculino só vão ser avaliados caso não existam, passados seis meses desde a abertura da vaga, candidatas com um perfil elegível para o posto.

“Damos muita importância ao respeito pela igualdade e às oportunidades para homens e mulheres. E, como se sabe há muito tempo, uma força de trabalho diverso resulta melhor”, afirma o reitor da Universidade Técnica de Eindhoven, defensor de que esta decisão “leva a melhores estratégias, ideias mais criativas e inovação mais rápida”.

A meta é conseguir, em cinco anos, 35% de professoras titulares e associadas.

Siga Vida Extra no Facebook e no Instagram.