Perfil

Vida Extra

Canções de embalar melhoram relação entre mãe e bebé

As canções antes de dormir — maioritariamente inventadas — ajudam a melhorar os níveis de autoestima e bem-estar entre mãe e filho, revela um estudo da Universidade de Coimbra

Liana Mikah / Unsplash

As mulheres que cantam canções de embalar para os seus filhos têm uma relação mãe-bebé mais saudável e apresentam níveis de autoestima e bem-estar superiores, conclui estudo do BabyLab da Universidade de Coimbra.

O estudo exploratório, que contou com 471 participantes que tinham um bebé com quatro a 40 semanas de idade aquando do inquérito, conclui que as mães que cantam frequentemente, em comparação às que cantam de forma fortuita ou episódica, apresentam uma ligação mãe-bebé “mais forte” e os níveis de autoestima e bem-estar são também superiores, disse à agência Lusa o autor principal do estudo, o psicólogo e diretor do BabyLab, Eduardo Sá.

Das participantes, 96% cantam canções de embalar aos seus filhos, sendo que apenas 6% cantam frequentemente, cerca de 54% às vezes e 40% de forma muito esporádica, refere o artigo científico, publicado no Journal of Behavioural Science & Psychology. Dos tipos de canções cantadas, o estudo identifica que o mais comum é as mães cantarem músicas inventadas por elas (69%), músicas tradicionais (68%) e apenas melodias sem letra (59%).

A grande maioria das participantes no estudo (83%) canta para acalmar os bebés ou para os pôr a dormir, sendo que metade ainda usa as canções para brincar com os seus filhos e um quarto enquanto os alimentam. Segundo o estudo, metade dos bebés fica mais calma, 12% adormece e 29% mantém-se desperta ou surpresa.

Segundo o psicólogo responsável, há ainda muito por explorar na área das canções de embalar, nomeadamente a análise dos ritmos, melodias e conteúdo lírico das músicas usadas pelas mães. “Estas canções acabam por ser um vínculo que abre as portas para que se aceda à língua materna”, uma espécie de precursor do “português das mães - o maternalês”, nota, referindo que não se surpreendeu com o facto de o hábito de cantar para os bebés se mantenha na atualidade.

Nesse sentido, a equipa pretende aprofundar este campo e abrir uma linha de investigação nesta área. As canções de embalar, frisa Eduardo Sá, mais do que acalmar os bebés, servem para “exorcizar os fantasmas das mães”.

Siga Vida Extra no Facebook e no Instagram.