Perfil

Vida Extra

Experimente aqui “Salva o Neto”, o jogo que Ricardo Araújo Pereira criou sobre Neto de Moura

O humorista criou um jogo online onde é possível evitar que dejetos caiam sobre o juiz Neto de Moura

Trata-se de um jogo online, criado de propósito para o programa “Gente que Não Sabe Estar' da TVI, e que já está a fazer sucesso. Em “Salva o Neto”, o objetivo é impedir que o polémico juiz desembargador seja atingido por dejetos.

Trata-se de um “exercício de empatia”, como classifica Ricardo Araújo Pereira no mais recente episódio do segmento humorístico do Jornal das 8, e a missão proposta é evitar que “a opinião pública”, representada por nádegas nuas, liberte as suas opiniões — representadas por dejetos — e atinja Neto de Moura. Se o jogador for bem sucedido, Neto de Moura vai conseguir “chegar a casa limpinho para escrever mais acórdãos infames“.

Num fim de semana marcado pela machete do Expresso, onde se noticiava que Neto de Moura pretendia processar quem o tem criticado, Ricardo Araújo Pereira não perdeu a oportunidade de falar sobre o caso em 'Gente que não sabe estar'.

Para mostrar o funcionamento do jogo “Salva o Neto”, o também apresentador convidou uma criança, “aleatoriamente sentada na fila da frente”, ao palco e explicou-lhe como tudo se processa. “A opinião pública manda imundas calúnias, aqui representadas por cocós. Se o Neto de Moura se abrigar debaixo do Conselho Superior da Magistratura, não leva com cocó, porque eles protegem-no. Se carregares no espaço, ele atira uma moca com pregos e destrói os rabos.”

“A opinião pública está a conspurcar a idoneidade do juiz Neto de Moura. Ajuda-o a escapar à censura social e a chegar a casa limpinho para escrever mais acórdãos infames”, lê-se no ecrã de abertura do jogo. Quem perder, tem direito à mensagem “Vemo-nos em tribunal, rabos!”, ao passo que quem ganhar recebe uma felicitação: “Parabéns. Ganhaste. Graças a ti, o juiz ilibou mais um vil agressor. Boa!”

Experimente aqui o jogo “Salva o Neto”:

Siga Vida Extra no Facebook e no Instagram.