Perfil

Vida Extra

Câmara de Lisboa aperta cerco às trotinetas. Multas para quem estacionar no passeio já nos próximos dias

Autarquia vai obrigar empresas de trotinetas elétricas partilhadas a ter estacionamentos próprio. Utentes que abandonem os veículos nos passeios ou vias públicas passam a ser multados

Expresso

A Câmara de Lisboa fez um ultimato às cinco empresas de trotinetas partilhadas para implementarem um sistema de estacionamento em parques próprios, devidamente sinalizados. As cinco empresas a operar em Lisboa - Lime, Hive, Tier, Bungo e Voi - serão multadas a partir desta ou da próxima semana, caso seja encontrado este tipo de veículos no meio do passeio ou à deriva na via pública.

Os utilizadores serão também obrigados a terminarem as viagens nos locais apropriados, sob pena de pagamento de multas, avançou ao "Eco" o vereador com o pelouro da mobilidade, Miguel Gaspar. A medida é justificada pelo autarca com a existência de “um grande número de trotinetas” paradas na via pública, quando existem na cidade “uma grande rede de lugares identificados pelo município” para o estacionamento das mesmas.

Em Lisboa, segundo Miguel Gaspar, circulam entre 2.000 a 2.500 trotinetas elétricas, existindo perto de 400 locais identificados de paragem na via pública, sinalizados com autocolantes. “Nestas circunstâncias, e os operadores já sabem disso, é nossa intenção, se necessário, vir a obrigar a que o fim de viagem seja mesmo obrigatório nesses locais”, afirmou ainda o vereador, à margem da apresentação da solução de pagamento de transportes publicos coletivos VIVA Go.

Os operadores já foram informados da intenção da autarquia, podendo os utilizadores terminar viagem em estacionamentos destinados a bicicletas. O controlo será possível através de georeferenciação, o que permite localizar as trotinetas por GPS quer por parte da Câmara, como das empresas, que “já estão a partilhar essa localização em tempo real”.

Para o responsável pelo pelouro da mobilidade, este tipo de controlo não cola em causa a mais-valia desses veículos eletrónicos. A Câmara de Lisboa já fechou com a PSP e a Polícia Municipal a aplicação de coimas aos condutores que abandonem as trotinetas em locais indevidos, dependendo a data exata da entrada em vigor “da capacidade de organização da carga”, de acordo com o vereador.

As multas serão aplicadas ao utilizador, quando for apanhado em flagrante ou, se não for o caso, às empresas responsáveis pela exploração do negócio, que têm forma de identificar o último dos condutores a estacionar de forma irregular.

A carregar...