Perfil

Vida Extra

Quintas e herdades. Oito lugares incríveis para explorar o melhor do país

De norte a sul, explore oito destinos pensados para os dias de descanso

BCBM (textos)

Luis Ferraz

Acabada de inaugurar, a Quinta do Ventozelo recupera a atmosfera tradicional de uma quinta duriense, que lhe confere conforto elegante e atual, seguindo uma linha de luxo despojado. Este é um espaço para sentir o Douro como ele se revela, grandioso e sublime, rural e requintado, respeitando um legado de quase 500 anos de História, agora nas mãos da casa Gran Cruz, que em 2018 celebrou 130 anos de existência. A emblemática quinta ganhou um Centro Interpretativo, provas e visitas à vinha, uma loja e uma mercearia, um restaurante e 29 alojamentos que sublinham a deslumbrante paisagem revelada fora de portas. No alojamento destaca-se a elegância, que atribui todo o protagonismo à beleza do exterior. Os 29 quartos (a partir de €140) estão distribuídos por sete edifícios recuperados. Além dos dois originais Balões — outrora usados para armazenamento do vinho —, cada um com um quarto duplo, sala e alpendre aberto sobre a paisagem, existem ainda a Casa do Feitor, a Casa do Laranjal, a Casa Grande e a Casa Romântica. Nos Cardanhos (antigos alojamentos para os trabalhadores da vindima) nasceram sete quartos duplos superiores, com logradouro exterior e sala comum. Por último, com o Douro a correr mesmo ali em baixo, a Casa do Rio oferece dois quartos duplos, com sala, terraço e logradouro.

Não falta espaço para o visitante se perder. São 400 hectares: 200 de vinha, 150 de mata mediterrânica protegida — onde vivem raposas, javalis, corços, lebres, ginetes, águias e milhafres —, 20 de oliveiras e outros de pura beleza duriense. A ideia é pôr mãos e pés na terra, sentir a dificuldade do terreno compensada por uma paisagem classificada como Património Mundial, descobrir os sabores e aromas que brotam da terra fértil. As visitas, com prova de três vinhos, custam a partir de €20. Depois de uma aventura nas vinhas da Quinta de Ventozelo, descobrindo o terroir único, ou de um passeio pelos trilhos marcados nos cerca de 150 hectares de floresta, pode recuperar-se energias no restaurante Cantina do Ventozelo, que fica onde antigamente eram servidas as refeições dos trabalhadores. Tal como noutros tempos, o desejo é ser tão autossuficiente quanto possível, utilizando produtos endógenos cultivados na propriedade, carne de caça e peixe do rio.

Se ficou com vontade de conhecer a Quinta do Ventozelo, continue a explorar o “Quintas e Herdades” do Especial Escapadelas e descubra novas sugestões para os dias mais frios.

Para ler o artigo na íntegra clique AQUI