Perfil

Vida Extra

Gap Year. Concurso oferece 5 mil euros para fazer um ano sabático a viajar pelo mundo

Concurso anual da Gap Year Portugal que promove o conceito entre estudantes portugueses está aberto a partir desta quinta-feira, 7 de março. Vai até 9 de junho

Beatriz Pamplona e Pedro Spínola

Unwrapping Humans

Se o concurso anual da Gap Year Portugal fosse um objeto, seria um bilhete da lotaria, mas daqueles com a solução nas costas. Pela quinta vez consecutiva, e com o apoio da Fundação Lapa do Lobo, a associação abre um concurso a estudantes entre os 18 e os 27 anos que tenham acabado de concluir um ciclo de ensino — pode ser o secundário ou o superior, na forma de licenciatura, mestrado ou doutoramento. A única condição, fora a etária, é a criação de um plano de viagem estruturado que explique como, quando e onde o candidato vai trabalhar nas suas “reflexões” e “desenvolvimento pessoal”. Nesse plano deverão estar os objetivos da viagem, as expectativas, os roteiros e uma estimativa dos gastos.

Há quem opte por fazer voluntariado, por estagiar ou por experimentar cursos na faculdade, tudo “eixos que a Gap Year Portugal apoia” e que podem ser uma boa dica para começar. Indiscutível é que os estudantes-quase-viajantes partem sempre da mesma premissa, que é também uma pergunta que os últimos vencedores fizeram a si próprios: “Terminaram o curso? Parabéns! E agora?

Beatriz e Pedro no Taj Mahal, Índia

Beatriz e Pedro no Taj Mahal, Índia

Unwrapping Humans

A dois não é mais barato, mas é outro conforto

A bolsa a atribuir pela associação Gap Year varia consoante a candidatura seja individual ou a pares (as únicas opções disponíveis). No primeiro caso, são 5 mil euros de apoio. No segundo, 6 mil e 500. João Pedro Carvalho, presidente da associação, explica que “apesar de sabermos, através do testemunho de muitos viajantes, que fazer um gap year pode bem ser uma opção amiga da carteira, o dinheiro é, normalmente, a primeira barreira para muitos jovens — com o Concurso já não há desculpas. Queremos que os jovens sintam que o gap year é uma opção a considerar e que nada os impeça de tentar.”.

Foi o que fizeram Beatriz Pamplona, 23 anos, e Pedro Spínola, 25, já bem perto da data limite do concurso do ano passado (de que o Expresso deu conta AQUI). Com um mestrado em Engenharia, começaram a ver os amigos a comprar “os blazers, as gravatas e os sapatos polidos — a roupa de 'gente grande'”. Preferiram fazer diferente. Assim que souberam da possibilidade de receber uma bolsa para viajar, foram ao evento anual que reúne estudantes, pais, futuros viajantes e anteriores vencedores do concurso, o Gap Year Summit. E é essa a primeira dica que têm para dar a quem pensa partir. “É mesmo o lugar perfeito para limar as arestas do plano de viagem”, aconselha Beatriz. Tome nota: o evento deste ano realiza-se nos dias 30 e 31 de março, em Coimbra.

O de 2018 tinha na plateia um casal “cheio de motivação”, mas sem saber exatamente de onde ela vinha. À pergunta “o que nos move?” parecia vago responder “queremos conhecer novos países e novas culturas”. Foi assim que Beatriz e Pedro se deitaram a pensar de onde vinha aquela ânsia. E a lembrar as conversas entre amigos que invariavelmente acabavam “nas chamadas questões filosóficas”. Afinal, o que faz de nós humanos? O que nos distingue do resto dos animais, se é que há alguma coisa que distinga? O que significa viver na Terra?

Unwrapping humans” (que traduzido à letra seria “desembrulhando humanos”) foi a conclusão que surgiu em forma de projeto. Beatriz e Pedro encontraram até resposta mais apropriada para a pergunta inicial. “O que nos move é a nossa fome de autoconhecimento. E a vontade de, através da compreensão de outros seres humanos, chegarmos também a uma melhor compreensão de nós próprios.”

Com o plano, ambicioso (“até filósofos já tentaram e falharam”), Beatriz e Pedro ganharam o concurso de 2018. “Para nós, esta bolsa foi o concretizar de um sonho do qual não queremos acordar.” Por enquanto não precisam: a viagem começou a 4 de janeiro e terá dez meses de duração (o limite máximo permitido no concurso). O casal nada quer perder e por isso o voo de regresso a Portugal tem data: 4 de novembro, exatamente 10 meses depois do arranque.

“Não queremos chegar a uma verdade absoluta”, mas antes “perceber as opiniões de diferentes pessoas acerca da vida”. É por isso que a Índia é mais do que o ponto de partida. Beatriz e Pedro explicam que há razões racionais para a escolha do país (“praticamos yoga, tivemos familiares que cá moraram”), mas as mais fortes são emocionais. Foi o que sentiram. E à Índia voltarão ao longo da viagem, que passa ainda pelo Sri Lanka — onde estão agora — e pelo Nepal, que vieram por acréscimo.“A Índia é um país enorme, e as diferenças de estado para estado também”, completa Pedro. Para o casal, a escolha de apenas três países para uma viagem tão longa explica-se assim. “Simplesmente estar a passar de país em país só a fazer check não era suficiente.”

Foram os dois porque a dois se fez o sonho do gap year. Mas “ninguém que esteja sozinho se deve desencorajar”, alerta Beatriz. Talvez a dose de coragem tenha de ser maior, até porque acompanhado há mais partilha, mais conforto, mas também por isso Beatriz e Pedro sabem que acabarão por viajar sozinhos. Um dia, só não num sonho de 10 meses.

EDIÇÕES ANTERIORES DO CONCURSO NACIONAL

Vencedores em 2015: João Amorim e Tamára Brandão, que escolheram a América Latina como destino. Visitaram países como Colômbia, Panamá, Costa Rica, Nicarágua e Guatemala, entre outros. Falaram com o Expresso, numa experiência que pode ser lida AQUI.

Vencedor em 2016: João Bonifácio esteve também na América do Sul, viajando por entre Brasil, Argentina, Paraguai e Chile. Ainda teve tempo para um salto até Miami.

Vencedor em 2017: Ana Rita Soares preferiu o sudeste asiático. Esteve na Tailândia, Cambodja, Laos, Vietname e Indonésia.

Vencedores em 2018: Beatriz Pamplona e Pedro Spínola vão passar por Índia, Nepal e Sri Lanka ao longo de dez meses “Unwrapping Humans”. Descobrindo humanos e desvendando perceções culturais.

Para se candidatar à edição deste ano, siga ESTE LINK até 9 de junho.

Siga Vida Extra no Facebook e no Instagram.