Perfil

Vida Extra

As suas próximas férias podem ser num hotel de luxo... no espaço

Ser astronauta durante 12 dias e experimentar a vida com gravidade zero poderá ser a aventura das suas próximas férias

EPA

A Orion Space quer vencer a corrida do turismo espacial e abrir o primeiro hotel de luxo em órbita. Com o lançamento da estação espacial Aurora previsto para 2021, a startup norte-americana quer começar a receber turistas já em 2022. Por 9.5 milhões de euros (cerca de 8.32 milhões de euros que incluem a estadia e o viagem para o espaço), os hóspedes vão poder "experimentar a emoção da gravidade zero", "ver a aurora boreal" e "produzir alimentos no espaço".

Instagram

As reservas já estão abertas e os interessados terão de pagar um depósito de 80 mil euros para marcar lugar nas primeiras idas ao espaço. Segunda a empresa, os inscritos serão contactados quando a estação estiver prestes a ser lançada para marcarem a data da sua visita.

A estação espacial Aurora vai ter cerca de 10,7 metros de cumprimento e 3,7 metros de largura. Com capacidade para seis pessoas de cada vez (incluindo dois membros do staff), irá terminar uma órbita em torno da terra em 90 minutos. No total, os hóspedes vão poder ver 16 nascer e pôr do sol em apenas 24 horas.

Instagram
Instagram
Instagram

Para ir ao espaço, os convidados deste hotel terão de fazer um curso de preparação que, segundo a empresa, costuma durar 24 meses, mas que eles conseguiram condensar em apenas três. "O objetivo destas unidades é ganhar uma compreensão básica do voo espacial, mecânica orbital e ambientes pressurizados no espaço", explica explicam no site oficial.

Para já, a Aurora será apenas um hotel, mas a Orion Space garante que o design adotado permite expandir a expansão espacial "como uma cidade a erguer-se do chão". A longo prazo, a startup quer construir e vender apartamentos no espaço.

A estação pretende ainda apoiar investigações sobre a gravidade zero. Por isso, está a oferecer-se para "subsidiar o custo de receber investigação de instituições qualificadas".

Esta não é a única empresa na corrida para o turismo espacial. A Axiom Space tem planos para lançar a sua própria estação espacial comercial em 2024 e quer começar a levar turista à Estação Especial Internacional já em 2020. Para já, o preço destas viagens ainda não foi anunciado, mas a empresa sediada no Texas garante que vai ser inferior ao preço alegadamente pago por turistas espaciais como Dennis Tito que terá pago 20 milhões de dólares (cerca de 17.43 milhões de euros) por uma viagem de sete dias em 2001.

Também na corrida está a Virgin Galactic, que pretende oferecer voos suborbitais regulares. Durante breves momentos, e por 250 mil dólares (217 mil euros), os passageiros terão a oportunidade de estar no espaço. O lançamento estava previsto para 2009, mas o voo inaugural só aconteceu em dezembro de 2018.

Siga Vida Extra no Facebook e no Instagram.

A carregar...