Perfil

Vida Extra

Palau proíbe protetores solares com químicos que prejudiquem os corais

A pequena nação do Pacífico é a primeira a banir uma série de protetores solares, na sequência dos alertas de cientistas sobre os danos causados pela composição de muitos deles

David Clode

O Presidente de Palau, pequeno país da Micronésia, assinou, na semana passada, uma legislação que proíbe o uso de protetores solares tóxicos para os recifes de coral. De acordo com Tommy Remengesau, todos os protetores solares que prejudiquem os recifes de coral vão ser confiscados aos turistas, enquanto os comerciantes que vendam o produto podem ser multados até 1.000 dólares (cerca de 877 euros). A proibição entrará em vigor em 2020.

Em comunicado, Remengesau afirmou que as penalidades encontram o equilíbrio entre “educar os turistas e assustá-los”. A lei define como “tóxicos para os corais” mais de 10 produtos químicos, incluindo o oxibenzon. Também exige que os operadores turísticos comecem a fornecer aos clientes copos, palhinhas e recipientes de comida reutilizáveis.

Em julho, o Havai tornou-se o primeiro Estado norte-americano a banir o uso de protectores solares que contenham oxybenzone e octinoxate.

Siga Vida Extra no Facebook e no Instagram.

A carregar...