Perfil

Vida Extra

Sem planos para o fim de semana grande? A solução está aqui

Um fim de semana grande pede planos do mesmo tamanho. Por isso preparámos uma espécie de guia que vai mesmo do Norte ao Sul

Rui Duarte Silva

Há dois tipos de pessoas no mundo: as que assinalam imediatamente os feriados de cada vez que o ano vira, e as que se deixam levar até perceberem que têm um fim de semana prolongado em branco na agenda. Para as últimas, que apesar do aparente desleixo não gostam de ficar paradas, preparámos uma espécie de guia por diferentes regiões do país, em que incluímos apenas o que ainda não esgotou (para a próxima lembre-se, o planeamento conta) e é total ou parcialmente grátis.

Norte

Guimarães

Comece com um roteiro artístico no Minho, mais concretamente no centro da cidade-berço, que mais uma vez recebe o festival noc noc 8, um percurso pelos artistas plásticos, performativos, de multimédia, música e design de Guimarães e não só. Uma oportunidade para que possam expor de forma livre, sem precisar de recorrer às vias tradicionais, num festival que já foi distinguido com as insígnias do EFFE (Europe For Festivals, Festivals For Europe). Decorre ao longo dos três dias e há planos para todas as horas.

Braga

A hora de almoço é em Vila Verde, na tradicional Festa das Colheitas, que além das mostras de produtos regionais, concertos e desgarradas, oferece mais uma edição do Festival Gastronómico. O programa é longo, serve os três dias e pode ser consultado aqui.

Trancoso

A proposta já foi feita no Vida Extra, mas não nos cansamos de repetir: este fim de semana vale a pena fazer um regresso à Idade Média numa das Aldeias Históricas de Portugal. “Vou-me à Feira de Trancoso” inspira-se nos versos de Gil Vicente e oferece visitas teatralizadas, animação de rua, jogos e música tradicional, e comida, sempre a puxar à tradição.

Porto

Na Invicta, há planos para todas as horas.

O Vida Extra já tinha mostrado no fim de semana passado que a polémica à volta de Serralves não acabou com os motivos para lá ir e muito menos à exposição da discórdia. Dia 7 de outubro, há visita guiada às fotografias de “Robert Mapplethorpe: Pictures” (sim, tem "imagens que podem ferir a sensibilidade de algumas pessoas", lê-se na descrição) e "Há Vida no Parque" de Serralves, especialmente desenhado para as famílias, logo pela manhã.

Também a pensar nos mais novos - e não só -, a Alfândega do Porto apresenta pela uma exposição vinda diretamente do Museu de História Natural de Londres com um título autoexplicativo quanto baste: “EXTINÇÃO – O fim ou o início?”. As perguntas lançadas - “estará a biodiversidade da Terra nas nossas mãos?” -, por exemplo, não são de resposta simples. A exposição está disponível até 8 de outubro e este fim de semana é a última grande oportunidade para a ver com calma.

No sábado, à noite, a recomendação vai para o concerto dos Jazzanova, na Casa da Música, uma banda que é uma festa, numa fusão de estilos que servirá para apresentar o mais recente “The Pool”. Em termos musicais, o fim de semana até começa antes, na quinta-feira, no Maus Hábitos, com Allen Halloween, num concerto já esgotado (lembra-se da história do planeamento?)

Centro

Coimbra

De quinta a domingo, continua na cidade dos estudantes o festival “Correntes de um só rio. Encontro da Canção, do Fado, da Música e das Guitarras de Coimbra”. No feriado, quem toca é o Pedro Jóia Trio, no Convento São Francisco, onde dias depois se discute o prémio Nobel de José Saramago, 20 anos depois, como o Vida Extra dá conta.

Leiria

Depois do concerto desta quinta do filho da terra David Fonseca, no Teatro José Lúcio da Silva, se constituir como um dos momentos altos da semana, há encontro de booktubers (é isso que está a pensar: pessoas que fazem vídeos sobre livros), com a Biblioteca Afonso Lopes Vieira como ponto de partida.

Lisboa

Também não faltam planos na capital, desde os dias grátis no MAAT - de que demos conta aqui - à Lisbon Food Week - de que já ouviu falar aqui. Vale a pena juntar à lista a exposição “Ver com outros olhos” na Gulbenkian, também gratuita, sobre quem não vê ou vê muito pouco, e POSTER, em Marvila, ao ar livre, com 25 cartazes espalhados pelo bairro que pretendem juntar a arte e as palavras. Não muito longe, também em Marvila, a galeria Underdogs apresenta “First World Problems”, com o artista AkaCorleone a falar sobre dramas e inquietações do século XXI.

À noite, além do concerto dos Jazzanova, que antes de irem ao Porto atuam no Capitólio, em Lisboa, há cinema para ver. O documentário sobre Alexander McQueen é uma das principais estreias da semana, à qual se junta “#Elenão: Cinema Brasileiro em tempos neo-liberais”, um ciclo de cinco filmes para refletir sobre o Brasil contemporâneo no fim de semana de eleições decisivas para o futuro do país. É no CineSur - Microcine Latino-americano de Lisboa, dias 4, 5, 6 e 7 de outubro, sempre às 19h30.

Em Cascais, prossegue a exposição “Normal Parkinson: Sempre na Moda”, percorrendo em 80 fotografias as cinco décadas de carreira do inglês que lhe dá nome. Estará no Centro Cultural de Cascais até janeiro de 2019 e vale a pena incluí-la no programa de fim de semana, entre um mergulho e outro, da Praia da Conceição, bem no centro da vila, à do Guincho.

Setúbal

No feriado da Implantação da República, a Green Trekker convida-o a percorrer a falésia mais alta de Portugal Continental, a Serra do Risco, no Parque Natural da Arrábida, e a começar o fim de semana em comunhão com a natureza. À noite, se sobrar energia, vá até ao Barreiro para o Out Fest 2018, Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro.

Nuno Botelho

Sul

Em Tavira, estão a acabar-se as oportunidades para ver "Mulheres Modernas na Obra de José de Almada Negreiros", uma exposição que reúne 55 desenhos e pinturas, além de textos do artista e recortes de jornais. Sai de cena a 14 de outubro, por isso aproveite.

O tempo, porém, vai pedir praia e na Região Sul é difícil fugir-lhe. Há cerca de um mês quatro praias do Algarve entraram no ranking das mais instagramadas, isto é, fotografadas e depois publicadas no Instagram, do mundo. São elas a Praia da Rocha, em Portimão, a da Falésia, em Olhos de Água, Albufeira, a da Marinha, na Lago, e a praia da Dona Ana, em Lagos (veja a lista completa). É provável que qualquer uma delas se encha ao ritmo da temperatura, por isso, a costa alentejana ainda é a melhor opção para quem procura um pedaço maior de areia para chamar de sua. E por falar em areia, há FIESA - Maior Festival Internacional de Esculturas em Areia em Silves, com direito a workshops.

A propósito de praias, convém lembrar a recomendação da Autoridade Marítima Nacional, que aconselha precaução na ida à praia neste último fim de semana de época balnear, em que as condições permanecem favoráveis. Opte por praias que disponham de assistência permanente.

O dia acaba-se em “Faro Alternativo”, a 8ª edição de um festival que acontece na Associação RC Músicos e que apresenta seis bandas surpresa em dois dias de música. O cartaz, ou o que se sabe dele, está disponível no Facebook.

Steven Fruitsmark

Nas ilhas, o grande destaque vai para os Açores, mais propriamente para Angra do Heroísmo, onde o festival AngraJazz se tem estabelecido como quase obrigatório. Este ano, mais uma vez, há músicos regionais, nacionais e internacionais, de 3 a 6 de outubro.