Perfil

Vida Extra

Olhos bem abertos nos próximos 50 anos: vida humana é ameaça de despejo para 1700 espécies

Investigadores advertem para um decréscimo de 10% por década das zonas habitadas por espécies animais

GETTY/ Kutub Uddin

O comportamento humano, o avanço tecnológico e as alterações climáticas têm impactos nefastos para a biodiversidade do planeta, como se a vida humana fosse uma ameaça de morte. A história e os números não enganam: o mundo disse adeus, nos últimos 500 anos, a 900 espécies.

O ritmo é vertiginoso, aparentemente imparável, e um estudo da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, aponta para a possibilidade de que 1700 castas animais - ainda não classificadas como protegidas - possam ficar despojadas de habitat natural até 2070.

O grupo de ecólogos norte-americano, responsável pela investigação publicada na revista científica “Nature Climate Change”, avaliaram a situação atual de 19 mil espécies - com o foco apontado para anfíbios, aves e mamíferos - de forma a antever o que acontecerá nas zonas geográficas habitadas por estes animais. As conclusões são contundentes: a maioria verá o território reduzido até 50%, com uma decréscimo médio de 10% por década.

Os próximos vinte anos, advertem ainda os especialistas, serão os mais nocivos para a destruição de grande parte dos habitats naturais, situação que poderá afetar sobretudo os anfíbios.