Perfil

Vida Extra

Mitos e factos sobre o sono (ou a falta dele): contar carneiros funciona mesmo?

Dormir mal e pouco pode ser fatal para o decorrer do nosso dia e para a nossa saúde

Kinga Cichewicz

O sono é um tema que interessa a toda a gente mas do qual pouco se fala. Dormir mal e pouco pode ser fatal para o decorrer do nosso dia e para a nossa saúde, tal como dormir bem e o suficiente é crucial para termos um dia produtivo. Desvendamos agora alguns mitos que foram sendo inventados sobre o sono

Uma sesta ou uma power nap são uma boa ideia quando estamos cansados?

Como o próprio nome diz, uma power nap é uma sesta mais pequena e que serve para recarregar baterias para o resto do dia. A sesta é mais longa e é um hábito de países mais quentes, logo após o almoço. Sentir sonolência após o almoço é perfeitamente normal — é a ciência que o diz — porque o nosso relógio biológico sofre uma espécie de "imersão" à tarde e ficamos naturalmente mais relaxados. Para evitar que fiquemos extremamente sonolentos, devemos tirar 15 a 25 minutos para uma power nap, sobretudo se o nosso trabalho requer mais atenção. O nosso humor vai melhorar e o cérebro vai aumentar a capacidade de atenção. No entanto, nem a sesta nem a power nap substituem a necessidade de dormir durante a noite.

As primeiras horas de sono são tão boas quanto as seguintes?

Não. E por isso mesmo devemos certificar-nos de que dormimos as horas suficientes para termos sono de qualidade durante mais tempo.

Podemos recuperar o sono perdido durante a semana no fim de semana?

Até certo ponto, sim. Ainda assim, é importante lembrar que devemos dormir o máximo número de horas possível durante a semana para o nosso rendimento ser o melhor durante o dia. O sono é um investimento cujo retorno será produtividade no dia seguinte.

Se eu acordar durante a noite, tenho um distúrbio do sono?

Não necessariamente. Todas as pessoas têm insónias. Porém, se forem constantes e problemáticas, o melhor é consultar um médico.

Contar carneiros funciona mesmo?

A resposta é não, de acordo com um estudo de 2002 da Universidade de Oxford. "É muito banal para manter as preocupações longe". Foram feitos testes em grupo e chegou-se à conclusão de que aqueles que pensavam em lugares idílicos, como praias, adormeciam, em média, 20 minutos mais cedo do que noutras noites. Quem contou ovelhas permaneceu acordado por mais tempo, do que quando está no seu estado normal de inquietação.

Siga Vida Extra no Facebook e no Instagram.