Perfil

Vida Extra

Remoção do apêndice baixa o risco de Parkinson em 20%. Mas como?

Estudo indica que pessoas que removeram cirurgicamente o apêndice têm 20% menos de probabilidades de virem a sofrer de Parkinson

GETTY

A análise a mais de um milhão e seiscentas mil pessoas, na Suécia, conclui que os pacientes forçados a uma intervenção cirúrgica para retirar o apêndice, depois de uma crise aguda, ficam 20% menos suscetíveis face à eventualidade de virem a sofrer futuramente de Parkinson.

O artigo, publicado esta quarta-feira no jornal Science Translational Medicine, revela que o pequeno órgão pode contribuir para distúrbios cerebrais.

Ainda que o estudo aponte uma relação de causalidade e que os sintomas da doença degenerativa “possam germinar no intestino”, o especialista James Beck, da Parkinson’s Foundations, adverte, com algum humor, que isto não deve levar a que as pessoas “devam pensar ter uma apendicite caso estejam preocupadas com Parkinson”.

A carregar...