Perfil

Vida Extra

Olhos bem abertos. É preciso visão para diagnosticar doenças como diabetes e hipertensão

Presidente da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia defende que os olhos “são uma porta aberta” para observar muitas doenças e fazer diagnósticos de forma mais simples

ullstein Bild / GETTY

O desconhecimento cega, tira dimensão, profundidade e desfoca o mundo. Torna-se necessário, posto isto, ter as pálpebras bem abertas, porque, mais do que olhar, é necessário e premente ver para compreender que os olhos são uma “porta aberta” para identificar e diagnosticar diversas patologias gerais, como diabetes, hipertensão arterial, doenças do sangue ou reumatológicas.

O alerta é efetuado por Manuel Monteiro Grilo, presidente da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO), acrescentando que uma consulta com um médico especialista “permite identificar e de uma forma mais precoce” muitas doenças, "umas mais raras e outras mais comuns”, num leque mais vasto do que os problemas oculares.

“Pelas suas características, pelo facto de ser transparente, torna-se um local privilegiado para observar muitas doenças e fazer diagnósticos de uma forma mais simples”, frisa o dirigente da SPO, reforçando a importância de uma consulta regular.

A diabetes é uma das doenças com manifestações oftalmológicas, assim como a hipertensão arterial, possíveis de rastrear através de um exame atento. Também as complicações reumatológicas, desde a artrite até ao lúpus, podem ter sintomas e sinais que atingem o sistema visual, esclarece, em comunicado, a Sociedade Portuguesa de Oftalmologia.

Quais os sinais que o devem fazer ver o problema?

GETTY

Olhos secos, vermelhidão ou diminuição da acuidade visual. Estes podem ser alguns dos sinais que o devem levar a procurar um especialista. “Por vezes, basta apenas um exame oftalmológico para perceber que existe um problema de ordem sistémica, nomeadamente tumores intracranianos, sendo assim urgente a consulta a um neurologista/neurocirurgião”, explica Manuel Monteiro Grilo.

O responsável acrescenta que na lista de enfermidades que uma análise aos olhos pode permitir ver incluem-se igualmente doenças hematológicas, infecciosas, autoimunes, que podem deixar sequelas no sistema visual.