Perfil

Vida Extra

Piqueniques da 'comida esquecida' voltam ao Algarve na primavera

Pode-se sentar no chão, partilhar comida tradicional feita por um 'chef', e até há acordeão como em "outros tempos": os 'piqueniques de charme' prosseguem em março e abril em Benafim, Santo Estevão e Cacela Velha

Sabrina Ildefonso

Depois da estreia em Silves a 19 de outubro, os 'piqueniques de charme' vão voltar a decorrer em zonas de campo no Algarve no período da primavera. Trata-se de uma iniciativa do 'Festival da Comida Esquecida', promovido pela QRER, cooperativa dedicada a territórios de baixa densidade, e que integra a nova temporada do programa cultural 365 Algarve.

Os próximos 'piqueniques de charme' vão decorrer a 28 de março na Penina em Benafim, no concelho de Loulé, a 18 de abril em Santo Estevão, no concelho de Tavira e a 2 de maio em Cacela Velha, no concelho de Vila Real de Santo António.

Recriando "os piqueniques que se realizavam durante o século XX no Algarve e que representavam um importante papel no convívio e socialização entre as pessoas", segundo a organização, os 'piqueniques de charme' começam com um pequeno percurso interpretativo, e têm habitantes locais a falar das particularidades de cada região.

Nestes piqueniques do festival da comida esquecida (alimentos que faziam parte da tradição e caíram em desuso, não se encontrando nos supermercados) os participantes podem sentar-se no chão em mantas, ou em mesas de parque de merendas, dependendo do local onde se realizam.

Uma "grande festa algarvia" em Querença a 16 de maio

Propondo-se como uma 'experiência gastronómica, estes piqueniques contam com um 'chef' que explica a ementa da refeição, além dos produtos locais que foram utilizados na sua confeção. As explicações são também traduzidas para inglês por um 'mestre de cerimónias' que está presente em todos os piqueniques para esclarecer dúvidas de participantes estrangeiros ou nacionais.

O acordeão, "instrumento simbólico do Algarve", irá ainda ser protagonista nestes piqueniques com atuações musicais "como se fazia em outros tempos", segundo refere a organização, frisando que o objetivo aqui é partilhar alimentos, mas também "memórias em locais mais ou menos esquecidos do Algarve".

O Festival da Comida Esquecida vai terminar a 16 de maio com "uma grande festa algarvia" em Querença, no concelho de Loulé, designada "Na Casa da D. Glória", onde a ideia é que os locais possam abrir as suas casas para servir refeições a visitantes e turistas permitindo uma experiência mais genuína.