Perfil

Vida Extra

Entrevista a Joan Roca: “Os restaurantes precisam de ter alma”

Aos 55 anos, é um dos nomes maiores da gastronomia internacional. Chefe de cozinha do restaurante El Celler de Can Roca, considerado por duas vezes o melhor do mundo, está empenhado em levar uma revolução humanista até ao mundo da alta cozinha

CORTESIA EL CELLER DE CAN ROCA

Dranking de alta cozinha do mundo, e este ano passou a integrar o exclusivo “Best of The Best”, espécie de “Hall of Fame” da lista criada em 2002 e que ajudou à consagração de espaços como El Bulli, o Noma ou a Osteria Franscescana.

El Celler de Can Roca é um negócio de três irmãos: o mais velho dos três, Joan Roca, de 55 anos, é o homem da cozinha; Josep, 53, encarrega-se dos vinhos; e Jordi, o mais novo (41), das sobremesas. Sereno e ponderado, Joan é uma figura unânime respeitada por todos os colegas. No ano passado, venceu o “Best Chef Award”, um galardão que resulta dos votos dos seus pares, mas continua pouco impressionado com o êxito. Quando nos encontrámos no final de setembro em Barcelona, durante o simpósio “Food Meets Science”, e no dia seguinte em Girona, no Celler de Can Roca, falou-me sobretudo da importância da família e de como quer liderar uma revolução que traga mais humanismo ao mundo da gastronomia.

Para ler o artigo na íntegra clique AQUI