Perfil

Vida Extra

Vinhos portugueses para beber entre 2035 e 2060 ganham 96 pontos na Wine Spectator

Produzidos em 2017, ano que para os produtores de Porto foi uma grande colheita, o Churchill's Vintage Port 2017 e o Quinta da Gricha Vintage Port 2017 mereceram alta classificação de James Molesworth, editor senior da que é considerada a 'Bíblia' no sector dos vinhos

D.R.

Dois vinhos do Porto 'vintage' de 2017 da casa Churchill's - o Churchill's Vintage Port 2017 e o Quinta da Gricha Vintage Port 2017 - foram destacados com 96 pontos (numa escala de 100) por James Molesworth, editor senior da Wine Spectator, considerada a 'Bília' no sector dos vinhos.

"Estamos satisfeitos pela Wine Spectator, mais uma vez, reconhecer a qualidade dos nossos Portos Vintage", considera John Graham, enólogo e fundador da Churchill’s, enfatizando a "excecional qualidade" conseguida nos vinhos do Porto de 2017.

Segundo James Molesworth, o Churchill's Vintage Port 2017 é “maduro, suculento e concentrado, apresenta sabores de figos, amoras e mirtilos, envolvidos por uma estrutura elegante com toques de grafite e notas de anis, bolo de fruta e pudim de Natal. Vívido e atrevido até ao final de boca”, salientado que deverá ser bebido “entre 2035 a 2055”.

Já sobre o Quinta da Gricha Vintage Port 2017, o editor senior da Wine Spectactor considera ter “um estilo escuro, espesso e robusto", enaltecendo os seus "sabores de figo, conserva de groselha preta e redução de mirtilo formam o núcleo, que é generosamente revestido em madeira de macieiras, notas de alcaçuz e de tabaco adocicado". O crítico sustenta que este vinho "mostra a firmeza das notas a terra no final de boca, terminando com uma sensação distintamente seca, com tempo para amadurecer, mas muito bem produzido”, adiantando que será “melhor bebido entre 2035 a 2060”.

Vinhos de 2011 e 2016 produzidos na casa já tinham sido distinguidos

Esta pontuação dos dois Vintages 2017 segue-se à classificação anterior da Wine Spectator para os Portos Vintage de 2011 e 2016 da Churchill’s, de 97 pontos e 96 pontos, respetivamente.

Apesar de ser a primeira vez, em quase um século, que duas colheitas consecutivas são declaradas, de forma generalizada, como 'Vintage', desde a vindima, a equipa de enologia da Quinta da Gricha revelou-se desde logo entusiasmada com a qualidade dos vinhos do Porto conseguida na colheita em 2017.

“A frescura e intensidade do Vintage 2017 é uma marca característica do estilo da Churchill´s, complementando a elegância do Vintage 2016 numa demonstração da identidade e 'pedigree' dos nossos Vintage”, refere a casa de vinhos no Douro.

“Na Churchill´s, estamos extremamente entusiasmados por poder partilhar estes vinhos excecionais e mais uma vez afirmar o Douro como uma das melhores regiões produtoras de vinho do mundo”, reitera ainda John Graham.

A Churchill’s foi fundada em 1981, e começou a sua atividade com a produção de vinho do Porto. A aquisição da Quinta da Gricha, em 1999, deu um novo impulso ao projeto, levando a empresa a posicionar-se como companhia produtora de vinhos do Porto e do Douro. Na atualidade, a Churchill's distingue-se pela produção exclusiva de vinhos de categorias 'premium'. A Quinta da Gricha localiza-se na margem esquerda do Douro, entre o Pinhão e a foz do Tua, em plena sub-região do Cima Corgo e conta com 50 hectares de vinha e uma adega com lagares de granito, datados de 1852.