Perfil

Vida Extra

Chef basco Eneko Atxa fala sobre o seu novo projeto lisboeta

O basco Eneko Atxa, chefe do Azurmendi, três estrelas Michelin e o 14º melhor restaurante do mundo, aterra este mês em Lisboa pela mão do Penha Longa Resort. É o primeiro projeto gastronómico fora da unidade hoteleira de Sintra e vai fazer nascer dois conceitos no espaço do antigo Alcântara Café

Nelson Marques

Nelson Marques

texto

Jornalista

foto Tiago Miranda

No mundo da alta cozinha, há palavras que invadiram os menus de conversação: sustentabilidade; combate ao desperdício alimentar; comer com consciência. Muitos chefes levam-nas debaixo da língua, prontos a soltá-las em cada entrevista. São bom marketing, ajudam a vender. Às vezes, “é quase como se as prostituíssem”, lembra o cozinheiro basco Eneko Atxa, que soma cinco estrelas Michelin, três delas no Azurmendi, que este ano deu o maior salto na lista “The World’s 50 Best Restaurants”, do 43º para o 14º lugar. O espanhol é alguém que sabe qualquer coisa sobre o tema: por duas vezes, em 2014 e 2018, o seu restaurante-estrela foi considerado o mais sustentável do planeta.

Aberto desde 2005, o Azurmendi está situado na ladeira de uma colina, rodeado de vinhas, em Larrabetzu, uma pequena aldeia a 15 minutos de Bilbau. “É muito central, mas, ao mesmo tempo, está totalmente ligado à natureza. É o meu micromundo”, conta o cozinheiro, de 42 anos, durante uma passagem por Lisboa, onde esteve a preparar a abertura de dois novos restaurantes, no espaço do antigo Alcântara Café, no final deste mês.

Para ler o artigo na íntegra clique AQUI