Perfil

Vida Extra

José Avillez, o primeiro português a entrar na lista dos 50 melhores restaurantes do mundo: “É uma distinção de toda a gastronomia nacional”

Restaurante Belcanto, em Lisboa, é o 42º da lista dos “World's 50 Best Restaurants”, divulgada esta quarta-feira em Singapura. É a segunda vez que um restaurante nacional entra nos 50 melhores do mundo, depois do algarvio “Villa Joya”, chefiado pelo austríaco Dieter Koschina, ter chegado ao 22º lugar em 2014

José Avillez no Beco, o restaurante-cabaret do Bairro do Avillez, em Lisboa

Já se sabia que a cerimónia de 2019 dos “World's 50 Best Restaurants” ia coroar um novo melhor restaurante do mundo (a organização decidiu que os vencedores de todas as edições anteriores da lista, lançada em 2002, iriam entrar num “Hall of Fame” e deixariam de ser considerados para a lista anual, incluindo o vencedor do ano passado, a Osteria Francescana do italiano Massimo Bottura), mas uma das surpresas da noite desta terça-feira estava reservada para o português José Avillez, que viu o seu Belcanto, em Lisboa, subir do 75º lugar para a 42ª posição na nova lista.

É a segunda vez que um restaurante de Portugal entra no prestigiado ranking (o Villa Joya, do austríaco Dieter Koschina, chegou ao 22º lugar em 2014), mas é a primeira vez que tal acontece com um cozinheiro português. Contactado pelo Expresso, José Avillez não escondeu o contentamento por mais um reconhecimento: “É um momento muito emocionante. É uma distinção da equipa do Belcanto, mas também de Portugal e de toda a gastronomia portuguesa. Estamos muitos felizes, mas continuaremos a trabalhar para dar prazer a quem se senta à nossa mesa”.

O cozinheiro e empresário admitiu que “não estava à espera de entrar” no top-50, apesar da boa posição alcançada há um ano, mas sublinhou que este reconhecimento dá “ânimo para continuar a melhorar e a crescer”. Questionado sobre a possibilidade de alcançar a terceira estrela Michelin, Avillez disse sentir que esta “está próxima”, mas não sabe se – e quando – poderá chegar.

O novo dono do primeiro lugar da lista dos “50 Best Restaurants” é o francês Mirazur, do italo-argentino Mauro Colagreco. O novo Noma, na Dinamarca, ocupa a segunda posição.

Instagram