Perfil

Vida Extra

Jantar por 4.410 euros? Sim, vai ser possível nesta quarta-feira em Nova Iorque

Os três primeiros 'chefs' da lista "The World's 50 Best Restaurants" de 2018 vão cozinhar para 300 pessoas que pagaram entre 1.320 euros e 4.410 euros, para ajudar a associação de solidariedade 'God's Love We Deliver'

Os 'chefs' dos três melhores restaurantes do mundo vão cozinhar na quarta-feira juntos pela primeira vez, no jantar "Once Upon a Kitchen", em Nova Iorque, por uma causa solidária. Os três primeiros 'chefs' da lista "The World's 50 Best Restaurants" de 2018 vão cozinhar para 300 pessoas que pagaram entre 1.500 dólares (1.320 euros) e 5.000 dólares (4.410 euros), para ajudar a associação de solidariedade 'God's Love We Deliver', que distribui mais de sete mil refeições gratuitas por dia em Nova Iorque, um evento descrito pelos organizadores como o "jantar mais exclusivo do mundo".

Massimo Bottura, do melhor restaurante de 2018, Osteria Francescana, em Itália, juntamente com Joan Roca, do restaurante espanhol El Celler de Can Roca, e Mauro Colagreco, do Mirazur, em França, apresentaram nesta terça-feira as suas expectativas para o jantar, destacando-se o entusiasmo e valores que partilham.

"Nós os três podemos fazer a diferença para centenas de milhares de pessoas", disse Massimo Bottura em entrevista à Lusa, à margem de uma conferência de imprensa, referindo que mais de 1,8 milhões de refeições por ano são distribuídas pela 'God's Love We Deliver'.

"É normal fazer algo pelas pessoas que merecem e que não tiveram a oportunidade de ter o que nós tivemos", comentou Massimo Bottura, considerado o melhor 'chef' do mundo, com três estrelas Michelin desde 2012, e conhecido pela ligação a causas sociais e fundador da organização sem fins lucrativos 'Food For Soul'.

'Chef' do segundo melhor restaurante do mundo em 2018, Joan Roca anteviu à Lusa um "evento transcendente", que vai demonstrar que "a cozinha é uma ferramenta de transformação social muito potente e muito importante" quando se juntam causas solidárias e o motivo de "gerar recursos para iniciativas". O espanhol adiantou que o reconhecimento profissional que os três cozinheiros têm vai ser aplicado em "dar visibilidade, força e uso útil para a sociedade".

"Quanto mais visibilidade temos, mais responsabilidade temos para poder fazer este tipo de ações", considerou Joan Roca, dono de um restaurante de três estrelas Michelin em Girona, Espanha.

Os preços dos bilhetes "são um reflexo da exclusividade do evento" e são também uma prova daquilo que "as pessoas estão dispostas a pagar para fazer parte de algo tão excecional", defendeu o diretor-geral do grupo organizador, Barnabas Carrega. "Funciona das duas formas. Sim, é um evento de preço muito elevado, no entanto é o jantar mais exclusivo do mundo", declarou o CEO do grupo GR8 (da palavra "Great"), que quer "captar uma audiência global" para esta iniciativa.

A presidente e diretora-geral da 'God's Love We Deliver', Karen Pearl, não avançou o montante total que pode reverter para a associação, mas disse tratar-se de valores que vão ajudar a comprar, preparar e distribuir as refeições. Karen Pearl destacou que o objetivo é receber a atenção de "'chefs' proeminentes" para a missão de "alimentar pessoas que estão doentes e que não podem tratar delas próprias".

Siga Vida Extra no Facebook e no Instagram.

A carregar...