Perfil

Vida Extra

Energia colorida – Os Chakras

A crónica de bem-estar de Cristina Diniz ganha nova entrada, sempre à quarta-feira, no Vida Extra

D.R

Sabemos que o corpo é mais do que uma entidade física, também é a energia que o alimenta. De modo semelhante à corrente elétrica numa bateria, quando o nível de energia diminui ou é interrompido, é necessário ajustar e restabelecer o seu equilíbrio. Assim é com os chakras existentes nos nossos corpos.

A palavra em sânscrito — chakra — significa roda, disco ou círculo. Eles são centros subtis comparados com os plexos (denominação dada a uma rede de nervos ou de vasos) e localizam-se perto das glândulas endócrinas, que fornecem hormonas e outras secreções internas ao sistema.

Rodam no sentido dos relógios, rodopiam num movimento em espiral parecido com a água num redemoinho. São vórtices de captação, armazenamento e distribuição de energia vital (prána) no corpo, como tal devem funcionar bem e estar desobstruídos. Não devem estar “sujos” ou “enegrecidos” com sentimentos e energia negativos, com medos e preocupações, de modo a permitirem uma circulação de energia positiva, ampla e fluída.

Quando todos os chakras estão abertos e a funcionar em condições, diz-se que o corpo humano recebe energia cósmica ou divina, como uma corrente a fluir através dele nas frequências certas.

Eles recebem e irradiam energia constantemente. O que pensamos determina o que sentimos e também o que experienciamos e estes centros de energia são influenciados pelo nosso modo de raciocinar. Se por um lado os pensamentos negativos causam uma energia densa, escura e insuficiente provocando um comportamento letárgico, triste, desequilibrado, apatia e fadiga, por outro lado, pensamentos positivos fazem com que eles funcionem perfeitamente bem. Então, é isso que se procura!

D.R.

Existem milhares de chakras distribuídos por todo o corpo, no yoga dá-se especial importância aos sete existentes ao longo da coluna vertebral e da cabeça.

Cada um deles tem uma localização e está relacionado com algum pensamento ou sentimento. Quando representados graficamente as suas figuras têm uma cor e aparência específica e a eles é ainda associado um som semente, ou seja, o que no yoga se intitula de bija mantra, que podem ser entoados para levar o foco a esses pontos concretos.

Os chakras na parte inferior do corpo rodam mais lentamente e estão ligados a assuntos mais materiais enquanto que os chakras na parte superior do corpo e cabeça rodam mais rápido e estão focados em assuntos mais espirituais.

Vejamos quais são, que sons e cores lhes correspondem e ao que estão associados.

D.R.

Múladhrara chakra

Mula = raiz, causa, fonte + Adhara = suporte ou parte vital.

Talvez corresponda às gónadas, órgãos responsáveis pela produção de células reprodutoras e pela secreção endócrina de hormonas sexuais. Localizado na região pélvica, na base da coluna. A ele corresponde o bija mantra Lam. De cor vermelha rubi. Está relacionado com a sobrevivência e o sustento, com questões de dinheiro, abrigo e com as necessidades materiais básicas. Ligado a pensamentos e sentimentos de finanças, carreira, casa, posses e segurança física.

Swádhisthána chakra

Sva = força vital, alma + Adhisthana = sede ou morada.

Talvez corresponda também às gónadas e ao plexo hipogástrico. Localizado três dedos abaixo do umbigo, na raiz dos órgãos genitais. A ele corresponde o bija mantra Vam. De cor laranja. Relacionado com relações e com a energia sexual, com desejos físicos, apetites e adições. Ligado a pensamentos e sentimentos relativos ao próprio corpo como por exemplo comida, bebida, sexo, vícios, hábitos de sono, exercício, peso e aparência.

Manipura chakra

Manipura = umbigo

Talvez corresponda aos órgãos abdominais: estômago, baço, fígado e pâncreas e ao plexo solar ou celíaco. Localizado acima do umbigo. A ele corresponde o bija mantra Ram. De cor amarela. Estimula a atividade mental e sentimentos de autoconfiança. Relacionado com a consciência mental e os instintos fortes, com pensamentos e sentimentos de poder e controlo.

Anáhata chakra

Anáhata = coração

O plexo cardíaco. Localizado no peito perto do coração. A ele corresponde o bija mantra Yam. De cor verde esmeralda. Equilibra e harmoniza, ativa a tolerância, o perdão e a compreensão. Relacionado com pensamentos e sentimentos de amor, compaixão e com a capacidade de sentir e experienciar a energia de modo intuitivo, com uma empatia extremamente elevada relativamente a tudo.

Vishuddha chakra

Vishuddha = puro

Talvez corresponda à tiróide, paratiróide e ao timo. É o plexo faríngeo. Localizado na garganta, na maça de Adão. A ele corresponde o bija mantra Ham. De cor azul celeste. Calmante, relaxante e purificador. Relacionado com expressar-se com autenticidade e com projetos de comunicação, incluindo cantar, escrever, falar e ensinar.

Ájña chakra

Ájña = comando.

Talvez corresponda às glândulas pituitária e pineal. É o plexo do comando, localizado no ponto entre as duas sobrancelhas, no intercílio. A ele corresponde o bija mantra OM. Frequentemente chamado de terceiro olho, o nosso verdadeiro ser ou Eu Superior; é como se fosse um terceiro olho oval a olhar para nós próprios indicando que tudo está dentro de nós e que nada mais existe para além do que está no nosso coração e mente. Diz-se que esse terceiro olho grava tudo o que aconteceu na nossa vida, as emoções e tudo o que pensamos, inclusive as emoções das pessoas com que nos cruzámos. Refere-se que quando deixamos este mundo revemos todo o filme da nossa vida! De cor índigo. Relacionado com intuição, perspicácia, clarividência e também com pensamentos e sentimentos relativos ao futuro e ao passado.

Sahásrara chakra

Talvez corresponda às glândulas pituitária e pineal. É o centro cerebral superior. Localizado na coroa, no topo da cabeça. A ele corresponde o bija mantra OM. De cor roxa. Desenhado como um lótus de mil pétalas. Ligado à consciência espiritual, relacionado com pensamentos e sentimentos relativos a Deus, quer seja de aproximação ou relutância, com religião e espiritualidade, com a predisposição ou a rejeição em receber informação sem sabermos como isso acontece.

A cor branca está ativa em todos os chakras e representa claridade e pureza.

O que se procura é alinhar os chakras em dimensão já que uns não devem ser maiores do que outros e que as suas cores brilhem em esplendor, uma vez que chakras obstruídos com emoções não saradas e pensamentos amargos se tornam enegrecidos.

Além de meditações, visualizações, terapias e outros métodos para limpar e melhorar a energia nos chakras, existem exercícios físicos (asanas) e técnicas de yoga que ajudam a estimular estes centros nervosos e as glândulas adjacentes, conseguindo-se um copioso aporte de sangue e fazendo com que o seu funcionamento melhore e a vitalidade aumente.

Portanto, procuremos que o nosso arco-íris interno brilhe!

Boas práticas!