Perfil

Vida Extra

Brexit. Vai a leilão a obra em que Bansky encheu o Parlamento britânico de chimpanzés

Data está marcada e a obra deve ser arrebatada por um valor acima dos dois milhões de euros

A obra faz agora 10 anos, ainda o Brexit andava longe dos temas em discussão no Parlamento britânico. Em 2009, o anónimo mais famoso do mundo das artes recreou a Câmara dos Comuns repleta de chimpanzés. Para não variar, a sátira atirava em cheio na direção do poder, no caso, os deputados britânicos, ali substituídos por primatas. Banksy chamou à pintura “Devolved Parliament” (a palavra “devolved” aqui adquire o significado de um poder que é delegado a alguém num nível abaixo).

Certo é que, uma década depois, é impossível não a olhar — é a maior tela que Banksy já fez — sem pensar no caos em que aquele Parlamento agora se encontra. A braços com a infindável negociação do 'Brexit', a saída do Reino Unido do grupo de 28 da União Europeia, o Palácio de Westminster, onde as sessões têm lugar, está em suspenso. E o trabalho de Banksy será leiloado ali perto, no dia 3 de outubro, o mês em que, teoricamente, se dará a saída definitiva.

“Devolved Parliament”, Banksy

“Devolved Parliament”, Banksy

“Devolved Parliament” estará exposta durante alguns dias na sede da Sotheby's em Londres, até ao momento do leilão, que se espera que dê à obra um valor próximo dos dois milhões de libras (cerca de dois milhões e 200 mil euros).

Esta não é a primeira reaparição de “Devolved Parliament” — a 29 de março deste ano, na primeira data escolhida para a saída, a obra foi apresentada no Bristol Museum, o mesmo local da primeira aparição. E o artista fez questão de o lembrar no Instagram.

Siga Vida Extra no Facebook e no Instagram.