Perfil

Vida Extra

Inédito de Miles Davis chega agora a disco

No caminho das estrelas

Suzanne Rault Balet

Entre outubro de 1985 e janeiro de 1986, Miles Davis reuniu em estúdio o grupo de músicos com quem então habitualmente tocava para registar uma série de novos temas... O projeto acabou arquivado, cedendo lugar à gravação de “Tutu” que, em 1986, corresponderia à estreia do músico no catálogo da Warner. As sessões de “Rubberband” ficaram guardadas nas bobinas até que, há cerca de ano e meio, Vince Wilburn Jr, sobrinho de Miles Davis (e que nessa altura o acompanhava como baterista) foi chamado a trazê-las à luz do dia.

Vince vivia com o tio, em Malibu, nos anos 80. Em casa, “ele costumava ter a televisão com a emissão da MTV, mas com o som desligado. E quando aparecia alguém de quem ele gostasse aumentava o volume, ouvia, e ligava depois à editora para que lhe mandassem o disco”, conta Vince ao Expresso. Miles chamou então Randy Hall, que tinha tocado em “The Man With the Horn” (1981), e “pediu-lhe para que lhe escrevesse uma canção pop”. Começaram então “a gravar sessões nos estúdios do Ray Parker Jr” (que se tornou célebre com ‘Ghostbusters’, a canção do filme com o mesmo título). O processo parou, contudo, “ainda a meio das sessões porque Tommy LiPuma”, que então dirigia o jazz na Warner Brothers, “queria que o primeiro disco” de Miles Davis “na editora seguisse outra direção”. Miles “ligou então ao Marcus [Miller] e começaram a escrever” para o álbum “Tutu”. E “por isso” o projeto de “Rubberband” ficou “na prateleira”.

Para ler o artigo na íntegra clique AQUI.