Perfil

Vida Extra

Noite Branca é sinónimo de três dias de festa em Braga com mais de 100 eventos

Capitão Fausto, The Legendary Tigerman, Dino d’Santiago e Diabo na Cruz são alguns dos destaques da oitava edição, realizada entre esta sexta-feira e domingo

Hugo Sousa

“Todos os caminhos vão efetivamente dar a Braga”, indica a organização com a rota traçada para uma festa prolongada durante três dias e três noites onde a cultura nunca dorme. A Noite Branca cai novamente para acelerar o coração da cidade e erguer a cultura durante todo o fim de semana com mais de 100 eventos.

Se António Variações dizia que a sua música estava algures "entre Braga e Nova Iorque”, a Noite Branca apresenta-se como um ponto de encontro entre o “popular e a vanguarda”.

A oitava edição do evento — com uma oferta totalmente gratuita — conta com concertos de Capitão Fausto, The Legendary Tigerman, Dino D’ Santiago, Diabo na Cruz, Glockenwise, Sara Tavares, Luís Represas, Throes + The Shine, D’Alva, entre outros, distribuídos pelos seguintes palcos e salas de espetáculos: Palco Praça, Palco Avenida, Theatro Circo e Gnration.

A animação invade as ruas entre 6 e 8 de setembro, mas abre também as portas de vários museus e espaços históricos, como o Museu Nogueira da Silva, o Museu da Imagem, a Fundação Cupertino de Miranda, a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, a Casa dos Crivos, a Fonte do Ídolo e ainda o complexo monumental da Sé de Braga.

A Noite Branca afigura-se como um convite a divulgar o património, sempre com o propósito de envolver a comunidade, ao mesmo tempo que pisca o olho às centenas de milhares de visitantes que vão poder desfrutar de um cartaz recheado com exposições, instalações, performances e laboratórios artísticos que transformam a cidade num palco a céu aberto.

Um dos pratos fortes do certame é, inevitavelmente, a gastronomia regional, servida na Praça de Alimentação.

A programação integral e mais informações podem ser consultadas AQUI.