Perfil

Vida Extra

Oboísta português Samuel Bastos morre na Suíça

O músico tinha 32 anos e era oboista solista da Orquestra da Ópera de Zurique

Mario Jorge Silva

O oboísta português Samuel Castro Bastos, de 32 anos, morreu no sábado em Zurique, na Suíça, não sendo conhecidas as causas da sua morte, avança a agência Lusa citando como fonte o Gabinete de Comunicação da Câmara Municipal de Barcelos.

O músico português, natural da freguesia de Oliveira, concelho de Barcelos, era oboísta solista da Orquestra da Ópera de Zurique (Opernhaus Zurich), cidade onde também estudou enquanto bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian.

  • Sérgio Praia: “Houve tanta mentira e tanta gente que se aproveitou do António”

    “Variações”, a primeira longa-metragem de João Maia, com produção da “David & Golias”, estreia esta quinta-feira. A voz e o rosto da celebração são os de Sérgio Praia que, em entrevista ao Vida Extra, retrata um António determinado e frágil, “envergonhado e que falava baixinho”, cosmopolita e rústico, um “animal de caça” que adorava Iggy Pop e um homem simples “devoto de pataniscas com arroz de feijão, que preferia comer à mão”. Foram 12 anos calcorreados ao encontro de um artista “maltratado, apontado e apedrejado”, tornado “santo” depois da morte, com o único “vício de nunca ficar”

  • Vozes do Rio invisível

    No seu livro de estreia, o escritor carioca Geovani Martins escreve contos intensos, mas desiguais, sobre a vida nas favelas do Rio de Janeiro

  • Uma mulher feliz

    Moderna antes do tempo, Lou Andreas-Salomé domina os salões de uma Europa em plena Belle Époque. À vontade na felicidade e na beleza, arrasa corações e sobe degraus na sabedoria à medida que se envolve com os homens da sua vida. Avessa a convenções, livre e ousada, avança pelo mundo da psicanálise para justificar a sexualidade, a religião e o amor. Nietzsche, Rilke e Freud foram seus aliados