Perfil

Vida Extra

O que não se conhece. Um documentário sobre Miles Davis

“Miles Davis: Birth of the Cool”, documentário de Stanley Nelson sobre o divinal trompetista, é o centro de atração da secção IndieMusic

Miles Davis (à direita na foto) no documentário de Stanley Nelson

Ser filho do segundo homem negro mais rico do Illinois não foi suficiente para que Miles Davis tivesse sido poupado às provações da segregação e do racismo da “América de Jim Crow”. Seria duramente recordado disso quando, em agosto de 1959 — no exato momento em que, com “Kind of Blue”, desencadeava no jazz um dos vários sismos de que seria o epicentro —, à porta do “Birdland”, em Nova Iorque, foi selvaticamente agredido por um agente da polícia que insistia que ele “não podia estar ali”. Fotografado com o casaco coberto de sangue, à saída da esquadra (“Aquele incidente transformou-me para sempre, tornou-me muito mais amargo e cínico do que alguma vez poderia ter sido”), é um dos instantes mais intensos de “Miles Davis: Birth of the Cool”, documentário de Stanley Nelson (também realizador do ótimo “The Black Panthers: Vanguard of the Revolution”, de 2015).

Siga Vida Extra no Facebook e no Instagram.

  • Filme francês evoca caso de pedofilia
    10:54

    "Graças a Deus" evoca um caso de pedofilia que abalou a sociedade francesa, tendo como protagonista um sacerdote católico — com realização de François Ozon, é a principal estreia da semana. João Lopes comenta ainda o lançamento de "Coração Negro", de Rosa Coutinho Cabral; no DVD, surge em destaque a edição de um conjunto de curtas-metragens assinadas por Fernando Lopes.

  • "Só Chove e é Rápido" no Teatro do Bairro
    5:50

    No dia em que os agentes culturais decidiram sair à rua em protesto contra o modelo de apoios do Estado para a cultura estreia um espetáculo feito sem financiamento do Ministério da Cultura. Com texto, encenação e interpretação de Francisco Tavares, "Só Chove e é Rápido" pode ver-se no Teatro do Bairro, em Lisboa. Francisco Tavares foi o convidado do Cartaz.