Perfil

Vida Extra

A representação da violência segundo Catherine Anyango

Catherine Anyango centra a sua obra na memória da violência. É o quarto de 15 perfis dos 15 nomeados do prémio Navigator Art on Paper que publicaremos até 29 de março

Sueca com origens no Quénia, Catherine Anyango foi professora por dez anos do Royal College of Art em Londres e hoje dá aulas na universidade Konstfack, em Estocolmo. Escolheu trabalhar maioritariamente em papel por causa da transparência e do carácter democrático do meio, como uma ferramenta que toda a gente utiliza, mesmo para contextos não artísticos.

O seu corpo de trabalho procura retratar o ato da memória e as vítimas de violência e de crimes institucionais. A forma como escolhemos recordar afeta a forma como tratamos as pessoas no presente e reagimos às coisas no futuro, defende Catherine Anyango.

Entre os seus trabalhos mais recentes, destaque para uma interpretação em desenho do livro de Jospeh Conrad, “Heart of Darkness”ou uma série de desenhos feitos a partir de imagens de videovigilância de violência.