Perfil

Vida Extra

Philippe Vergne é o novo diretor do Museu de Serralves

Vergne assumirá as suas novas funções em abril de 2019

Neil Rasmus/BFAnyc.com

O Conselho de Administração da Fundação de Serralves nomeou Philippe Vergne para o cargo de Diretor do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, que assumirá as suas novas funções em abril de 2019. Com vista a esta nomeação para Serralves, foi feito um processo de seleção internacional — e que incluiu entrevistas a candidatos de várias partes do mundo. Neste processo, o Conselho de Administração de Serralves foi assessorado por um grupo de prestigiados diretores de museus.

Entre as personalidades consultadas estão Frances Morris, Diretora do Tate Modern, em Londres; Suzanne Cotter, Diretora do MUDAM, no Luxemburgo; Jochen Volz, Diretor da Pinacoteca do Estado de São Paulo; Laurent Le Bon, Presidente do Museu Nacional Picasso, em Paris; e Vicente Todoli, Diretor Artístico do Pirelli Hangar Bicocca, em Milão. O Conselho de Administração e os seus assessores foram unânimes na escolha de Philippe Vergne como candidato excecional para assumir a Direção do Museu de Arte Contemporânea de Serralves.

Em comunicado, a Presidente do Conselho de Administração de Serralves expressa que “Philippe Vergne junta-se a Serralves com um profundo conhecimento da arte e cultura contemporâneas bem como da gestão de museus”. De acordo com Ana Pinho, trata-se de "um notável curador, [que´] traz uma visão artística sólida e inspiradora não só para o Museu e para a Coleção, mas também para o extraordinário património da Fundação de Serralves e do seu parque histórico”. “Philippe Vergne é internacionalmente reconhecido entre artistas, profissionais de arte e patronos, e a sua nomeação abre um novo e significativo capítulo para Serralves, no excecional momento em que celebramos os 30 anos da sua criação”, conclui,

No comunicado enviado às redações, Philippe Vergne diz que “o Museu de Serralves é um dos mais respeitados museus de arte contemporânea do mundo. É uma honra fazer parte de um museu cujo compromisso para com a comunidade artística internacional, nas suas várias disciplinas, é contínuo e rigoroso mantendo, ao mesmo tempo, os mais elevados padrões”, diz

UMA VIDA PELO MUNDO

Detentor de uma forte reputação internacional, alicerçada na marca da sua intervenção nos vários museus onde trabalhou, Philippe Vergne foi Diretor do Dia Art Foundation de Nova Iorque durante cinco anos e Diretor Adjunto e Curador Chefe do Walker Art Center em Minneapolis, antes de liderar o MOCA de Los Angeles. Na Europa, Philippe Vergne foi o primeiro Director do Museu de Arte Contemporânea de Marseille (MAC).

Philippe Vergne também reconhecido pela sua estreita relação com artistas e profissionais de instituições culturais e museus internacionais. Desde 1992, como diretor ou como curador, Vergne tem concebido e organizado exposições monográficas e temáticas coletivas em grandes instituições de todo o mundo. É também autor de diversas publicações – livros e catálogos –, tendo escrito ensaios e artigos para as mais importantes publicações de arte, para além de ser orador frequente em diversos foros.

Licenciado em Direito na Universidade Pantheon-Assas, Paris II, e em Arqueologia e História de Arte Moderna pela Universidade de Paris IV, Sorbonne — onde continuou os seus estudos em História de Arte, obtendo um mestrado e um Diplôme d’Etudes Approfondies. Em 2014, Vergne foi condecorado com a Légion d’Honneur em reconhecimento pelos seus 24 anos de serviço à arte. Philppe Vergne recebeu ainda a distinção de Chevalier dans l’Ordre des Arts et des Lettres, concedida pelo governo francês em 2004.

João Ribas, anterior diretor do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, apresentou demissão em setembro passado, na sequência de uma polémica em torno de uma exposição de fotografia de Robert Mapplethorpe.

Siga Vida Extra no Facebook e no Instagram.