Perfil

Vida Extra

A história de Elio e Oliver vai ter continuação. Autor de “Call Me by Your Name” anuncia sequela

André Aciman, autor do romance que inspirou o filme com o mesmo nome, anunciou que está a escrever uma segunda obra

André Aciman anunciou esta terça-feira no Twitter que está a trabalhar na continuação do best-seller que inspirou o filme premiado com o mesmo nome. "Adoraria realmente uma sequela de 'Call Me by Your Name'. Na verdade, estou a escrever uma", afirmou o autor.

O anúncio surge depois de o realizador do filme, Luca Guadagnino, ter revelado em janeiro ao “The Hollywood Reporter” que estava a planear uma sequela da história para o grande ecrã. "O romance tem 40 páginas no fim que atravessam os 20 anos seguintes das vidas de Elio e Oliver, portanto há algum tipo de indicação através da intenção do autor André Aciman de que a história pode continuar", disse Guadagnino.

"Na minha opinião, o 'Call Me' pode ser o primeiro capítulo das crónicas da vida destas pessoas que conhecemos no filme. E se o primeiro [capítulo] é a história da chegada à idade adulta e do tornar-se num homem jovem, talvez o próximo [capítulo] seja sobre qual a posição de um homem jovem no mundo, o que é que ele quer -- e o que resta alguns anos mais tarde, de um tal golpe emocional que fez dele quem ele é?"

Publicado em 2007, o best-seller foi adaptado para filme no ano passado. Com Timothée Chalamet and Armie Hammer nos papéis principais, o filme acompanha o romance de verão entre o adolescente Elio (Chalamet) e o estudante universitário Oliver (Hemmer), que visita a família de Elio numa zona rural de Itália. O filme termina com os protagonistas ainda em jovens, omitindo as últimas páginas do livro em que os dois se reencontram anos mais tarde.

O filme foi nomeado para quatro Óscares da Academia, tendo vencido na categoria de melhor adaptação de ecrã. James Ivory, que foi responsável pelo guião premiado, já tinha demonstrado as suas dúvidas em relação à sequela anunciada por Guadagnino. "Não quereria estar envolvido. Não consigo imaginar ter de fazer com que o Timothée Chalamet pareça ter 45 anos. Quero dizer, isso seria horrendo e pareceria tão falso se é isso que eles vão fazer! De qualquer forma, o André Aciman riu-se da ideia. Não podem fazer uma sequela, acho eu, sem ele estar envolvido. São as personagens dele e a história dele. Mas de qualquer forma [a ideia] parece ter morrido um bocadinho. Não tenho ouvido sobre isso ultimamente", disse Ivory numa entrevista ao The Film Stage na semana passada.

Siga Vida Extra no Facebook e no Instagram.

A carregar...