Perfil

Vida Extra

Há selfies à moda do XIX no Museu do Chiado (com pose em cenário de época e retratos para levar para casa)

O Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado ganhará um estúdio para mostrar o retrato (tal como era feito no seu início), numa altura em que apresenta também uma exposição de Carlos Relvas

"Esqueça as selfies, venha tirar um retrato!" O convite chega-nos do Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado (MNAT) e é tentador. Basta passarmos pelo museu num dos próximos sábados, para entrarmos dentro do estúdio montado em cenário de época e perdermo-nos como se tivéssemos passado numa máquina do tempo.

A ideia, é seguir toda a magia de processo de revelação por via do colódio húmido e da técnica utilizada por Carlos Relvas, e ficarmos a perceber a origem do retrato. A sessão, que pode ser individual ou a par, decorre com uma produção de retratos tirados em máquina antiga e dura uma hora. No final dá direito a levarmos para casa imagens a preceito como se fossemos do tempo dos primórdios da fotografia — e tem ainda o bónus acrescido de se poder visitar a exposição de Carlos Relvas (1838-1894) “Vistas Inéditas de Portugal/ Fotografia no Salões Europeus”.

Ao todo são cerca de 300 imagens distribuídas por dez núcleos, para ficarmos a conhecer o genial fotógrafo português do século XIX, que além de colecionador obsessivo da máquinas fotográficas e de técnicas desta arte, produziu uma vasta obra fotográfica que lhe deu fama nos grandes salões internacionais do seu tempo.


As incrições para o evento, que começa já no dia 27, pode ser feitas através do telefone (21 343 21 48).