Perfil

Vida Extra

“A Procuradora” na SIC

Manuela Moura Guedes apresenta “A Procuradora” esta segunda-feira. Mas este ano também fez cinema (e até já há data de estreia)

É um dia grande para a jornalista e comentadora, que esta segunda-feira se estreia no principal bloco noticioso do dia. “A Procuradora” é uma das novidades do ano na televisão portuguesa, mas não é a única para Manuela Moura Guedes em 2018. Apresenta-se como atriz em “Diamantino”, estreado em Cannes, onde encarnou uma espécie de Oprah Winfrey. A chegada do filme às salas portuguesas já está garantida

Manuela Moura Guedes apresenta “A Procuradora” esta segunda-feira. Mas este ano também fez cinema (e até já há data de estreia)

É um dia grande para a jornalista e comentadora, que esta segunda-feira se estreia no principal bloco noticioso do dia. “A Procuradora” é uma das novidades do ano na televisão portuguesa, mas não é a única para Manuela Moura Guedes em 2018. Apresenta-se como atriz em “Diamantino”, estreado em Cannes, onde encarnou uma espécie de Oprah Winfrey. A chegada do filme às salas portuguesas já está garantida

Já foi locutora de continuidade, cantora (gravou um álbum com os GNR), apresentadora, deputada independente do CDS, pivot de informação e comentadora de programa televisivo (“Barca do Inferno”, que acabou por abandonar em direto), mas este ano a carreira de Manuela Moura Guedes voltou a renovar-se. Estreou-se na longa-metragem “Diamantino”, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, e agora chegou o tempo de regressar à informação. Tudo antes de a película entrar no cartaz das salas nacionais.

Instagram

Se para a sua personagem em “Diamantino” Manuela Moura Guedes assume ter-se inspirado na popular apresentadora americana Oprah Winfrey — na película é uma grande entrevistadora que segue os passos do maior futebolista do mundo, Diamantino —, agora é a vez de dar voz a si própria na SIC. “A Procuradora” é a nova aposta da estação e estreia-se esta segunda-feira no Jornal da Noite. Fará parte do principal bloco noticioso da SIC todas as segundas-feiras.

Duas nomeações em Cannes

Mas que filme é este? "Diamantino" foi produzido ao longo de cinco anos e é a primeira longa-metragem da dupla Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt. Há muito que estes dois realizadores, ambos de 34 anos, assinam obras em conjunto. Os seus filmes focam problemas sociais, entre casos de impotência social e relações incestas entre irmãos que são soldados voluntários.

Desta vez, a mais recente produção da dupla Abrantes-Schmidt coloca o tal melhor futebolista do mundo numa crise existencial. A longa-metragem é uma metáfora para a estética dos dias atuais. Carloto Cotta define a personagem principal como "génio e bobo", "besta e bestial" e "divinizado e explorado ao mesmo tempo".

Além de Carloto Cotta e Manuela Moura Guedes, esta obra conta também no elenco com Anabela Moreira e Filipe Vargas, entre outros. Durante a realização da longa-metragem, Gabriel nunca pensou na possibilidade de um dia levar este seu filme a Cannes, mas foi surpreendido logo com duas nomeações na 57.ª Semana da Crítica: "Melhor Longa-Metragem" e "Queer Palm", este último um prémio que selecciona as melhores produções LGBT.

O filme foi apresentado no Festival Queer Lisboa no mês passado e estreia-se nas salas portuguesas a 15 de Novembro.

A carregar...